Make your own free website on Tripod.com
Home Currículum Bookmarks Artigos

O que faz diferença entre as distribuições existentes são as seguintes características:

- Processo de instalação:

Na minha opinião a maior diferença entre as várias distribuições, pelo menos é a que mais "salta a vista", algumas tem bonitos instaladores gráficos, outras são instaladas em texto puro, mas não se deixe levar pela aparência, tanto umas quanto outras podem fazer muito bem o serviço. Para o iniciante é importante que o "instalador" consiga identificar e configurar corretamente o hardware e com isso no final da instalação o sistema já possa ser usado (de preferência no ambiente gráfico).

- Sistema (organização) dos arquivos:

Não é tão evidente para o iniciante, mas é importante; dependendo da distribuição o programa depois de instalado estará em diretório diferente. Para aqueles que estão mais acostumado ao Windows leva muito tempo até se acostumar com a organização dos diretórios no Linux.

- Processo de instalação/atualização de pacotes:

Depois de instalado, o sistema necessitará de manutenção, haverá o interesse em instalar alguns programas, remover outros, além da necessidade de atualizar o sistema principalmente para mantê-lo tão seguro quanto possível. Algumas distribuições têm ferramentas que auxiliam bastante nesta tarefa. O "inferno" das dependências é assustador para o iniciante e as vezes até para o que já tem um pouco mais de experiência.


No mundo Linux temos quatro "famílias" de distribuições:

1 Família Slackware - "slack" em Inglês quer dizer preguiçoso, isto é a distribuição é "preguiçosa", vai exigir que você configure vários arquivos de configuração pela linha de comando para ficar "redonda", não é tão difícil como possa parecer, mas certamente você vai precisar de muita orientação. A contrapartida é um sistema que aproveita muito bem todos os recursos do hardware, sendo assim muito recomendada para hardware antigo ou para serviços específicos, mas nada impede de ser usada para um desktop com configuração atual.

2 Família Debian - caracterizada por ser uma distribuição feita totalmente pela comunidade "Debian", leva a sério a questão da liberdade do software livre, é também eficiente na utilização dos recursos da máquina e conta com ferramenta (apt) de instalação/atualização de pacotes que é muito eficaz no seu propósito. Tem vários "filhotes", sendo que atualmente um destes "filhotes" ganhou bastante notoriedade e aceitação - o Ubuntu.

3 Família RedHat - utiliza o sistema de pacotes "rpm" tendo gerado vários filhos (Fedora, SuSe, Mandriva e Conectiva por exemplo), acho que é uma das "famílias" mais numerosas sendo a maioria das distribuições mantidas por empresas com auxílio da comunidade.

4 Família "FromScratch" - LFS e Gentoo são os representantes desta família que mais se destacam. Aqui tudo é feito desde o princípio, compilado na própria máquina e por isso otimizado para ela. Na minha opinião o trabalho de compilar tudo desde o princípio não se justifica para quem está procurando um Linux para uso em escritórios, mas acredito que a instalação de uma distribuição a "partir do nada" permite uma oportunidade de aprendizado fantástica.

Em todas as "famílias" temos os LiveCDs que permitem que se teste ou mesmo use o Linux sem que seja feita uma instalação no HD da máquina. O brasileiro Kurumin é um exemplo típico de LiveCD.